Você está aqui: Página Inicial > Contents > Destaques > UFPB divulga comunicado para retirada de chips do Auxílio Inclusão Digital
conteúdo

Notícias

UFPB divulga comunicado para retirada de chips do Auxílio Inclusão Digital

publicado: 27/12/2019 18h35, última modificação: 22/04/2021 11h51
Ao todo, estão sendo disponibilizados 111 chips remanescentes

A Pró-reitoria de Assistência e Promoção ao Estudante (Prape) da Universidade Federal da Paraíba (UFPB) publicou, nesta segunda-feira (19), comunicado sobre a entrega de chips da primeira remessa que foi objeto do Edital 07/2020 - Auxílio Inclusão Digital. Ao todo, estão sendo disponibilizados 111 chips remanescentes.

De acordo com o comunicado, a entrega dos chips para os estudantes do Campus I (João Pessoa) será realizada na secretaria da Prape, no período de 19 a 23 de abril e 26 a 30 de abril, no horário de 14h às 17h.

Para os discentes dos campi II (Areia), III (Bananeiras) e IV (Litoral Norte - unidades Mamanguape e Rio Tinto), a Prape providenciará o envio dos chips para as direções de centro. Desta forma, cada unidade gerenciará a melhor forma de entrega dos chips aos discentes.

O aluno que optou pelo recebimento via Correios e não recebeu o chip e que não consta seu nome no Apêndice I do comunicado, deve aguardar a entrega pelos Correios ou a devolução do chip para a UFPB, para que possa, então, executar nova tentativa de envio.

“A primeira entrega foi feita de 8 a 12 de fevereiro. Estamos fazendo essa segunda entrega, agora, porque retornaram alguns chips. Os Correios tentaram fazer a entrega para alguns alunos, porém a correspondência foi devolvida. Além de outros, que não foram buscar”, relatou Igor Araújo, coordenador de Assistência e Promoção Estudantil.

Os discentes que tiveram o chip devolvido e seu nome consta no Apêndice I e II do comunicado, deverão responder ao formulário de consulta para entrega do chip e optarem pela retirada no campus sede do seu curso ou envio por meio dos Correios.

Segundo o coordenador, no primeiro edital havia 7000 chips, mas não foram disponibilizados devido à falta de adesão.

“Quando o edital foi lançado esperava contemplar boa parcela dos estudantes vulneráveis. Contudo, a adesão do alunado foi baixa. Acabou que recebemos 712 chips para a graduação. Outra parcela foi para a Escola Técnica de Saúde (ETS) e o Colégio Agrícola Vidal de Negreiros (CAVN)”, explicou.

De acordo com a Prape, neste período (2020.2) os alunos estão aderindo mais ao auxílio, pois no período passado não era exigida matrícula obrigatória, já que era facultativo. “Agora, para os estudantes assistidos, a gente está pedindo que eles se matriculem em ao menos uma disciplina”, esclareceu.

* * *
Reportagem: Aline Lins
Foto: Angélica Gouveia